terça-feira, 8 de abril de 2008

Astrologia de Boteco: Encontre seu Marte e Vá à Luta

Marte em Áries
Se sentindo em casa, Marte costuma mostrar seu melhor e seu pior lado, sendo comum que pessoas com um guerreiro ariano achem que suas raivas e ações agressivas se precipitam para fora antes que qualquer coisa possa ser feita para detê-las. Com esse deus da guerra a pessoa costuma ser espontâneas, autentica e vitalizada, dando muito dinamismo à busca por aquilo que se quer. A energia de imposição pessoal ganha força em Áries e, sendo Marte a força que destaca o individual do grupal, é como juntar a fome e a vontade de comer, fazendo com que se tenha grande desejo de abrir seu próprio caminho e passar por provas de coragem e responsabilidade. Esse posicionamento indica tamanha coragem e autoconfiança, que pode beirar o abuso e uma insistência incansável no próprio ponto de vista. O Marte Ariano é ardente e combativo, tendo muita energia para fazer tudo sozinho, por isso lhe é sempre aconselhável a dedicação a esportes físicos e competitivos, que possibilite um direcionamento saudável de tanta tensão.
Esse é um posicionamento marciano muito encontrado em militares. Lennin possuia esse marte ariano que o ajudou a acreditar no sonho impossível da Revolução Russa. Goya, artista espanhol que tão bem retratou as atrocidades da Guerra, também era portador desse Marte.

Marte em Touro
Esse Marte pede agressividade, ações dogmáticas e audaciosas para conseguir dinheiro e posses. O deus da guerra com formas taurinas costuma ter forças hercúleas quando se mete em brigas, principalmente quando o que está em jogo é algo ou alguém que estima. Touro, porém, é um signo de natureza lenta e amante da paz, e geralmente a necessidade marciana de se provar caminha junto ao desejo de se sentir seguro. Porém, quando provocada, a agressividade taurina pode explodir violentamente, inclusive de forma física, destruindo tudo que estiver à sua volta, e é bom ter uma boa quantidade de coisas baratas por perto que possam ser destruídas durante os acessos de raiva desse Marte.
Dois bons exemplos da persistência e paciência para se conseguir o que quer desse Marte, são Hitler e Fidel Castro. Nesses dois exemplos históricos encontramos também a dificuldade de largar o osso do guerreiro taurino.

Marte em Gêmeos
Esse Marte fala aquilo que pensa e afirma seu poder e vitalidade através das palavras, das opiniões e de seu conhecimento intelectual. O Marte geminiano costuma gostar de se envolver em grande variedade de atividades e a afirmação de sua independência está vinculada a essa capacidade. Esse planeta também simboliza como nos comparamos e competimos com os outros, e um deus da guerra de Gêmeos não fará isso através da força física, mas do poder de destruir seu oponente com palavras de veneno letal. É claro que isso pode desvirtuar para uma eterna oposição, não por ter um outro tempo de vista - pois nunca teve tempo para formular um - mas pelo simples gosto da batalha verbal. O lado saudável desse Marte dá à pessoa uma grande capacidade de dar respostas espirituosas e de se desenvolver de modo natural através das linhas mentais.
Santa Teresa D’Avila tinha um Marte geminiano e o poder de sua palavra era realmente guerreiro. Interessante notar em sua biografia que muito da força que recebia para sua luta vinha dos livros que lia, o que é muito comum nos guerreiros geminianos.

Marte em Câncer
A energia aqui é emocional, e isso quer dizer que o Marte canceriano agirá conforme os impulsos internos, que nem sempre são claros e confiáveis. O lado mais terrível desse deus é mostrado quando a pessoa acha que é superior pela capacidade de manipulação emocional dos outros, e o mais iluminado é sua capacidade de luta pelas coisas que o mobilizam emocionalmente. Câncer é um signo conectado com a família de origem, e ter o deus da guerra em casa não dá exatamente um lar calmo. Muitas vezes esse guerreiro tem que enfrentar as raivas ou agressividades ocultas, que precisam ser conscientizadas, integrada à personalidade e dirigidas à conquista da própria independência. Isso pode significar crescer com alguma figura masculina dominadora ou briguenta e, com isso, ou a pessoa “engarrafa” a raiva - e fica doente ou briga com a pessoa errada - ou usa essa energia para se separar da família e construir seu senso pessoal de autonomia e liberdade de expressão.
Pablo Picasso, pintor espanhol, possuía esse guerreiro aquático, e teve que se separar de sua terra natal e ir para a França para construir sua história. Além disso, as várias famílias que conquistou também são típicas desse guerreiro.

Marte em Leão
O Marte leonino é cheio de vida e energia, mas não é muito nobre quando compete para reforçar seu ego. Capaz de realizar coisas grandiosas e trabalhar muito, também espera reconhecimento por tudo que faz, pois age para ser o melhor, o mais rápido, o mais brilhante. Quando isso degenera para o lado sombrio de Leão, que coloca a insegurança como base para a ação e depende do reconhecimento incondicional dos outros, pode se tornar abertamente agressivo, explodindo em ataques grosseiros por sentir sua individualidade atacada. A necessidade de identidade pessoal leonina e a necessidade de auto-afirmação marciana fazem, entretanto, um bom casamento quando bem trabalhado, pois a pessoa vai desejar mesmo é ser apreciada por seu verdadeiro valor individual. Como tudo que se refere a Leão, esse guerreiro tem que aprender a ouvir a voz interior para descobrir os padrões pessoais de atividade e a vencer as batalhas internas em vez de ficar buscando reconhecimento externo e vendo inimigos em todos que não concordam com ele.
Um bom exemplo de Marte leonino é Gilberto Gil, que brilha em tudo que faz. Você pode até não concordar com o seu posicionamento político, mas com certeza é um luxo vê-lo como representante do Ministério da Cultura do Brasil.

Marte em Virgem
Virgem e Marte combinam no quesito independência, e esse casamento dá grande energia para se construir a própria autonomia de forma analítica e direta. O Marte virginiano não se satisfaz facilmente com o próprio desempenho, tentando sempre melhorar sua eficiência e competindo por causa de suas habilidades práticas. A agressividade perniciosa do tímido virginiano geralmente vêm através de palavras amargas e críticas, pois esse signo observador de detalhes sabe exatamente como encontrar as palavras mais contundentes para o uso de um Marte raivoso, sendo que esse comportamento será pior cada vez que encontrar reação.
Caetano Veloso possui esse guerreiro independente, e é só lembrarmos das palavras de seu discurso no Festival da Canção para entender o que significa esse Marte: “Eu quero dizer ao júri: me desclassifique ... Eu não tenho nada a ver com isso... (...) nós estamos aqui para acabar com o festival e com toda a imbecilidade que reina no Brasil... (...) nós tivemos a coragem de entrar em todas as estruturas e sair de todas... Se vocês forem em política como são em estética, então estamos feitos! Me desclassifiquem junto com Gil... O júri é muito simpático, mas é incompetente. Deus está solto!” (sit. in Noites Tropicais - Motta, Nelson - 2000)

Marte em Libra
A necessidade de agir e de decidir de Marte, no signo das parcerias, direciona sua energia para definir a identidade e ganhar um sentido de poder através dos outros. É comum, com esse posicionamento, se atirar em casamentos cheios de paixão muito cedo, apenas para se livrar da opressão familiar. Sendo a força de dissociação do grupo, o deus da guerra costuma criar confusão quando associado a Libra, pois a inspiração de harmonia e cooperação precisa se encaixar nas necessidades de atividade e independência. As formas mais comum dessa contradição se resolver é através de um grande anseio de entrar ativa e energicamente na vida social, estando sempre em contato com as pessoas, ou lutando por uma posição de liderança em qualquer associação que fizer. Libra geralmente impede que o Marte leve as coisas ao extremo, a menos que se vivencie uma situação de injustiça, pois aí ele será capaz de deixar todas as qualidades diplomáticas e lutar ferozmente. É comum também que, sob a influência desse signo, o Marte seja projetado no parceiro, e a pessoa passa por uma série de relacionamentos violentos até aprender a usar a própria agressividade para afirmar seu valor e o sentimento de auto importância, pois tudo que se refere a Libra está ligado ao equilíbrio e à distribuição harmônica e justa.
Um bonito exemplo desse Marte é o de Sua Santidade Dalai Lama: sua luta pela independência do Tibet é sempre reforçada pela idéia de harmonia e compaixão com relação à China.

Marte em Escorpião
Aqui você pode vir quente que a coisa está fervendo, pois Marte se empenhará em criar associações onde se dá e se recebe tudo o que se tem. Isso significa que Marte, quando vestido com o manto escorpiniano poderá tanto ficar desafiando e tentando convencer os outros para participarem de seus méritos, quanto se gratificar através dos valores e méritos dos outros. Isso porquê o deus da guerra que tem que se afirmar no Hades colocará todo o seu peso em qualquer ação que estejam envolvidas as emoções. Esse Marte indica o tipo de pessoa que enfrenta toda e qualquer destruição antes de recuar um passo quando luta por algo que considera importante. Quando esses dois se juntam são capazes de grande intensidade e a pessoa com essa combinação tende a fazer qualquer coisa para quem está ligado, assim como atacar para matar aqueles por quem sente antipatia. Como todo planeta em Escorpião, Marte aqui sofre de incertezas gerais e tem necessidade de viver procurando. Como sua força básica é a certeza individual, é comum esse posicionamento em pessoas que estão sempre procurando se auto afirmar através de demonstrações explicitas de poder ou provando suas proezas sexuais. Quando a pessoa consegue controlar suas incertezas iniciais, porém, será possível direcionar positivamente esse Marte para conquistar concentração, resolução, confiabilidade e autocontrole, tornando os contatos mais saudáveis sem que se perca a intensidade.
Mahatma Gandhi e Mao Tse-Tung são bons exemplos de um Marte escorpiniano sob controle para se obter aquilo que se quer. As traições e intrigas que Mao teve que lidar e a forma traiçoeira com que morreu Gandhi também são bem característicos desse guerreiro.

Marte em Sagitário
No vasto horizonte da religião, da filosofia, das grandes viagens da educação superior, podemos dizer que Marte “caça” a Deus, sendo comum esse posicionamento em dogmáticos religiosos que promovem e defendem suas crenças com o zelo de um xiita. O deus da guerra com cores sagitarianas tem metas idealistas em que baseia sua auto-afirmação e seu senso de valor, por isso sabe como canalizar sua energia em prol de um ideal, mas pode fazer isso também em prol de coisas irreais que ele deixa tomar conta de sua cabeça. Em contraposição a esse comportamento filosófico, a liberdade pessoal e a busca de novos horizontes é altamente valorizado nas relações particulares, sendo difícil para o Marte sagitariano manter-se em um único tipo de atividade, pois há uma grande quantidade de energia e de poder que precisa ser gasta para que esse deus da guerra viajante não fique se metendo em revoluções ou guerras contra os hereges. É sempre bom mantê-lo ocupado.
Carl Gustav Jung, que em suas viagens metafísicas através do inconsciente formulou o conceito de Inconsciente Coletivo, tinha esse guerreiro sagitariano em seu mapa. Em seu livro Os Arquétipos e O Inconsciente Coletivo (Obras Completas vol. IX/I; ed. Vozes - 2001), ele expressa como pensa esse guerreiro: “A vida é ao mesmo tempo significativa e louca. Se não rirmos de um dos aspectos e não especularmos acerca do outro, a vida se torna banal e sua escala se reduz ao mínimo. (...). No fundo, nada significa algo, pois antes de existirem seres humanos pensantes não havia quem interpretasse os fenômenos. As interpretações só são necessárias aos que não entendem. (...). O homem despertou em um mundo que não compreendeu; por isso quer interpretá-lo.” (pg. 41).

Marte em Capricórnio
Esse é um posicionamento bem ambicioso do deus da guerra, pois ele vai querer ser poderoso e forte no mundo, sendo comum que a escolha da carreira esteja ligada às qualidades de iniciativa e liderança, onde possa ter um bom grau de autonomia. O rebelde e indomado Marte recebe propósito e senso de realidade sob influência capricorniana, que ajuda muito no direcionamento dessa energia. A força marciana lutará com afinco e persistência por tudo o que quer, inclusive usando força bruta se achar necessário. Esse posicionamento gera pessoas bem individualistas, mas elas sempre precisarão dos outros como pano de fundo das próprias atividades. A agressão marciana é contida por Capricórnio, mas se distorcida pode tornar a pessoa calculista e capaz de passar por cima de qualquer regra moral, o que é sempre muito complicado quando se trata de Marte.
Tanto Betinho, o sociólogo brasileiro, quanto Leon Tolstoi possuiam esse guerreiro saturnino, e são bons exemplos de como esse Marte pode usar as estruturas para reforçar sua identidade, conquistar uma posição de destaque e fazer a diferença.

Marte em Aquário
Marte lida com amigos de forma apaixonada, enérgica e afirmativa, além de, é claro, querer ser o chefe da turma. O impulso marciano de tornar-se livre e distinguir-se dos outros encontra expressão em Aquário mostrando agudeza e rapidez de argumentação na participação de debates em seus grupos de afinidades. Esse é um posicionamento mentalmente provocativo e dá um grande poder executivo das idéias se a pessoa se identificar com aquilo que pensar e fizer. Claro que se a identificação ficar apenas em ideais isolados, passando por cima das opiniões dos outros, a mente se torna um mero instrumento de afirmação, e os fracassos farão com que se torne cada vez mais frio até ocorrer alguma crise ou acidente que obrigue o redirecionamento dessa energia.
Esse é um guerreiro facilmente encontrado em figuras públicas que de alguma maneira se tornaram líderes coletivos. Ayrton Senna e Roberto Carlos, no Brasil, mostram muito bem o que significa isso. Mas um exemplo mais claro do funcionamento desse Marte é o militar e político alemão Otto von Bismark, que buscava a união alemã sob o Império de Guilherme I no século 19, e que, com seu sistema de “paz armada”, mostra bem o que é capaz um guerreiro aquariano que acredita nas “razões de estado” e luta por isso.

Marte em Peixes
O deus da guerra vestido com a máscara de Netuno faz com que nunca se saiba ao certo onde ou como ele irá aparecer. Podemos dizer que a ação é passiva e impressionável por fora em contraposição a uma atividade interior - principalmente nos sonhos, nas fantasias e nos processos emocionais - bastante intensa. São as emoções que levam à ação, e a distinção afirmativa é conquistada através da energia e do entusiasmo inconscientes que a pessoa tem para trabalhar a favor do bem estar dos outros. Esse Marte pode muito bem se deixar explorar, pois não sabe o significado da auto preservação e costuma reagir muito prontamente às atmosferas e ondas emocionais que o cercam. O desejo de liberdade de expressão costuma levar o Marte pisciano mais para dentro, para as regiões mais profundas da psique, e é bom que a pessoa aprenda a trazê-lo para fora através da música e da dança, para que ele não faça “arte” lá dentro. Como esse Marte é impressionável, ele acaba sendo mais ativo quando cercado de pessoas ativas, e mais passivo com pessoas mais calmas.
Giacomo Girolamo Casanova, com seu Marte pisciano, fez história pulando de cama em cama e envolvendo sua vida em uma nuvem de sedução netuniana. Michelangêlo também possuia esse Marte de ação inconsciente, e pode ilustrar bem o tipo de identidade artística que guerreiro é capaz de conquistar. Outro exemplo de ação pisciana é o de Getúlio Vargas, que com um tiro no coração sai da vida para entrar para a história, em um sacrifício também típico desse signo.

Um comentário:

El Gato Poeta disse...

Oba, Teca!

Aquí o "guerreiro poeta" informa que também o meu Marte está em Gêmeos, e que sou ariano como nossa querida Teresa de Ávila. Me senti muito identificado com o que vc diz. E também com o que a outra Teresa dizia:

Nada te turbe,
nada te espante,
todo se pasa,
Dios no se muda,
la paciencia
todo lo alcanza.
Quien a Dios tiene,
nada le falta.
Solo Dios basta.

Grande abraço, Teca!

Obrigracias sempre...

EGP