segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Astrologia de Boteco Com Teto Solar: Encontre a Casa Onde Mora Seu Sol e Descubra Onde Está Sua Vida Heróica

Como a cada mês tenho falado de um dos signos de maneira um pouco mais profunda, nesse papo de boteco vou experimentar falar do posicionamento desse astro por casa astrológica. A casa em que se encontra o Sol indica onde temos mais necessidade de nos distinguirmos e em que área da vida precisamos nos separar dos comportamentos condicionados através da construção de nossa própria identidade. A expressão única do Sol dependerá, também, dos aspectos que tem com os outros planetas, com o ascendente e com o MC, o que deve ser levado em conta quando vamos tentar entender mais sobre nossa conexão solar.

Sol no Ascendente
Quando o Sol está no ascendente, o ambiente da primeira infância geralmente é sentido como dando apoio aos desejos da pessoa, de forma que ela consegue expressar sua individualidade de maneira expontânea. Há um forte impulso para ser notado, respeitado e reconhecido pelos outros, além da tendência a se colocar como líder. É essencial que se assuma a responsabilidade de revelar seu proprio caminho na vida, determinando de forma clara o que deseja obter e perseguir essa visão com persistência e determinação. Esse posicionamento dá grande carisma - é como se tivesse o Sol na testa - criando um temperamento animado e com grande vitalidade física, se não houver nenhum aspecto muito tenso. O desenvolvimento desse Sol geralmente passa por perseguir o sucesso pessoal, mas o principal desafio será cruzar o abismo entre os sonhos infantis de ser especial e importante e o nível real das verdadeiras realizações, onde se é único e importante pela contribuição criativa que se dá ao mundo. Como simbolicamente o ascendente mostra a maneira como o nosso heroi é "treinado" pela vida, se o signo do Sol e do Ascendente forem os mesmos, esse treino é mais natural e direto, mas se os signos são diferentes, o heroi tem que aprender a utilizar as armas dadas pelo Ascendente para expressar sua individualidade, o que irá exigir mais consciência e trabalho (certo, Léo?).

Sol na Casa II
As questões materiais serão predominantes e a segurança financeira será uma forma de definir a identidade e um canal para a auto-expressão. Porém, a transferência das necessidades de expressão para bens materiais nunca é plenamente satisfatória e a pessoa acaba tendo que buscar a riqueza interior, que pode ser refletida através de suas qualidades, talentos e habilidades pessoais. Será através da utilização consciente desses recursos internos que ela poderá desenvolver um senso de identidade única e atrair os recursos materiais necessários para a realização de seus talentos. É necessário um esforço consciente para definir as verdadeiras necessidades e valores para que comece a se sentir menos inseguro e pare de ficar “inventariando” o que tem, e passe a estabelecer alvos e desejos verdadeiros a serem realizados, empregando todos os recursos, externos e internos, para atingi-los. Para isso é necessário construir uma auto-afirmação genuína, sem se desviar dos esforços de desenvolvimento pessoal, seja através do apoio nos recursos dos outros, seja utilizando a riqueza para exercer domínio sobre as pessoas e garantir a presença da platéia.

Sol na Casa III
Os potenciais desse Sol são revelados através do desenvolvimento mental, intelectual e da habilidade para se comunicar. O prazer e o estímulo para ser único virá da troca de idéias, criando preciosas perspectivas pessoais. É necessário um empenho e uma responsabilidade pessoal para que o potencial de clareza e eloqüência intelectuais se desenvolvam e a pessoa consiga iluminar conscientemente suas relações e comunicações pessoais. A mente das pessoas com esse posicionamento de Sol tende a manifestar uma atitude científica, voltada à exploração do mundo, embora haja uma necessidade interna, nem sempre compreendida, de se estar entendendo os processos de funcionamento da vida como um todo. O amadurecimento desse Sol requer abertura para a variedade de expressões individuais e o compartilhar daquilo que sente e sabe, seja através de informações, de conhecimento ou de compressões, de si e do mundo, pois isso será importante não só para a própria pessoa, que ficará mais consciente de si mesmo e evitará as armadilhas da arrogância intelectual que paralisa o crescimento, como também para as outras pessoas, que aprenderão e crescerão com essa troca.

Sol na Casa IV
A procura da própria identidade passa pelas raízes, pelas heranças familiares, os padrões ancestrais e a vida em família. É exigido da pessoa uma iluminação consciente das raízes criativas através da investigação e integração interiores. O Sol no Fundo do Céu precisa se diferenciar e afirmar no meio dos fortes condicionamentos infantis e das poderosas tradições familiares, de modo que ela consiga criar um espaço para fincar suas próprias raízes, únicas e luminosas, de modo livre e sem culpa. Com esse posicionamento há uma enorme necessidade de vida familiar, e o desafio é criar independência para adquirir uma percepção do sentido e propósito da vida, do contrário as mudanças na composição familiar e nos relacionamentos entre os membros da família - como filhos que crescem, pais que morrem, irmãos que casam - desestruturam toda a consciência da pessoa. Quando se consegue libertar dos primeiros condicionamentos ou se encontra um caminho que obrigue a redefinir seu senso identidade, então a pessoa passa a olhar para as suas raízes verdadeiras - fruto da existência de todos os seus ancestrais mas com características que só ele pode dar - e é possível olhar para as bases da infância como o que realmente são: o berço de onde viemos com o objetivo de construirmos uma vida adulta bem sucedida e para permitir que a individualidade se desenvolva. Quando essa consciência se forma, então se para de gastar energia para seguir o caminho socialmente aceito ou planejado pela família e se vai em busca do prazer do próprio caminho.

Sol na Casa V
Aqui o Sol está “em casa”, e a busca pelo prazer e pelo romance é que o faz se desenvolver. A criatividade artística - sob forma intelectual, emocional ou material - são importantes para a auto-expressão e também um canal das energias desse Sol. Esse tipo de posicionamento solar cria emoções ardentes, intensidade e alegria de viver. É importante que a pessoa se sinta criativa em qualquer coisa a qual se dedique, pois isso é que lhe dará uma auto imagem positiva e um papel social que realmente influenciará o mundo, através de suas ações e também de seu entusiasmo. A motivação básica, que faz a pessoa empreender sua aventura, é a busca de satisfação pessoal. Como acaba se sobressaindo por puro entusiasmo, corre o risco de criar personagens que “agradam ao público” e terá que enfrentar o perigo de perder sua totalidade para os seus aspectos mais aceitáveis. Sendo a possibilidade de desenvolver a totalidade que lhe dá tanto amor à vida e carisma, esconder alguns aspectos da consciência traz conflitos e insatisfação, apagando o entusiasmo e afastando a platéia, obrigando a ser mais reflexivo em suas ações. Existe uma eterna criança brincalhona com o Sol na V, que deve aprender a ser livre e participar inteira da vida.

Sol na Casa VI
A direção na vida e o senso de realização podem ser descobertos através do envolvimento com o trabalho, a saúde e o serviço, e se dedicar a essas áreas ajudará na definição de seu senso de identidade única, pois proporcionará canais para uma expressão pessoal. O desenvolvimento de rotinas e padrões de organização poderão proporcionar uma estruturação positiva e produtiva na vida. As questões psicossomáticas serão ricas fontes de informação para o auto conhecimento, pois a vitalidade estará fortemente ligada à integração corpo-espírito, e a pessoa tem que aprender , mais cedo ou mais tarde, a respeitar o veículo físico de sua existência. O Sol na VI faz com que a pessoa busque desenvolver suas habilidades e competência de modo a ocupar um lugar ativo no mercado de trabalho e, assim, ter um sentido de valor pessoal e de distinção. Como todo Sol, porém, o objetivo desse não é fazer os outros aplaudirem e sim criar luz própria, consciência de si, e aqui o resultado final deverá ser o aprendizado da arte de viver um dia após o outro, o que poderá ser feito com tanto gosto e sutileza que causará admiração. Como diz o ditado zen, “antes da iluminação, carregue água; depois da iluminação, carregue água”, e esse é um aprendizado importante para essa localização solar.

Sol na Casa VII
Esse Sol irá se desenvolver através dos relacionamentos, das associações e das parcerias, amorosas ou sociais. Participar de atividades conjuntas trará canais de expressão para a autodefinição de modo mais claro. O processo desse Sol geralmente se inicia com o encontro de alguém que serve de modelo para a própria modelagem. Posteriormente a pessoa acrescentará as forças e qualidades inatas através de sua participação ativa na interação social. Há o perigo da pessoa evitar o próprio desenvolvimento se escondendo atrás da identidade de outra pessoa, procurando alguém grande e forte que lhe diga o que deve fazer de sua vida, como uma tentativa de viver o princípio solar através do outro. Mas como essa tática se mostra sempre improdutiva e decepcionante, não consegue sobreviver muito tempo, e a pessoa acaba tendo que assumir as suas responsabilidades e enfrentar seus próprios desafios na construção dos relacionamentos. Aí sim, a pessoa vai aprender a ser única com a ajuda do outro, o que fará com que todos que a ele se associem fiquem maiores e mais bonitos também.

Sol na Casa VIII
Os relacionamentos que expõem paixões ocultas e esbarram em emoções primárias não resolvidas fazem parte do processo desse Sol crescer e se desenvolver. A oitava casa cria um grande interesse por tudo que está oculto ou é misterioso na vida, e o Sol aí tem que aprender a mexer em casa de marimbondo. A vida se mostra de forma intensa para esse Sol, e às vezes ele pode temer as percepções e sentimentos que o transpassam, fazendo-o resistir a uma intimidade mais profunda com a vida e rejeitar o próprio potencial de transformação. Aqui é necessário que se desenvolva coragem para explorar os próprios objetivos da vida, então as tensões se dissolverão através da auto-expressão consciente, e os relacionamentos deixam de ser um campo de batalhas para se tornar a base para o crescimento e para o prazer, já que a necessidade de união se transforma em intensificação positiva da vida. Para que esse Sol brilhe é necessário que a pessoa crie consciência da ânsia humana de nos reunirmos a algo maior que nós mesmos através do amor por outro ser humano e, com esse objetivo, ele aprenderá a se expandir e transcender seus limites emocionais que criam o separatismo e isolamento que o desvitaliza.

Sol na Casa IX
Ao aumentar a compreensão e a perspectiva da vida - seja através de viagens, leituras ou pesquisas filosóficas - esse Sol se vitaliza e potencializa. A jornada do Sol nessa casa atravessa diferentes grupos, religiões, filosofias e estudos para criar uma visão pessoal da verdade que, ao ser compartilhada com os outros, criará seu senso de identidade e sua distinção como ser único. É através da descoberta dos padrões básicos da vida que esse Sol ganhará inspiração e incorporará sua própria sabedoria. Mas tudo que esse Sol aprender em seu caminho tem que arrumar expressão para ser compartilhado, pois também será útil para os outros e só terá significado real se puder ser passado para frente. O grande aprendizado aqui é no sentido de conseguir trazer os grandes significados da vida para a realidade do aqui-agora, para que as descobertas feitas nos aspectos mais abstratos da vida possam orientar seus compromissos pessoais e iluminar a vida mais mundana.

Sol no Meio do Céu (Casa X)
O foco da identidade se volta para a carreira, as conquistas profissionais e o status social. O Sol aqui expressa seus potenciais na busca do reconhecimento de suas habilidades únicas. Existe muita pressa em ser admirado como alguém, criando impulsos ambiciosos que levam a pessoa a querer realizar seu propósito de vida rapidamente. Na luta para concretizar suas ambições, esse Sol acaba desenvolvendo auto disciplina, perseverança e habilidade de concentrar sua vontade e sua energia para atingir certo grau de realização e admiração. O ideal desse Sol é tornar a pessoa centrada, expressando suas forças e qualidades de modo direcionado, pois isso é que pode torná-la fonte de inspiração e de autoridade. Essa inspiração interna pode ser facilmente confundida com uma simples posição de destaque, que reluz como se fosse o resumo de um sonho, mas que é apenas ilusão, verdadeiro “ouro de tolo". Quando esse desvio é tomado, e o sentido de identidade ou de valor pessoal se prende demais a títulos ou posições sociais, a vida da pessoa se torna limitada e a desvitaliza, fazendo-a perder o sentido da vida se essas coisas lhe são tiradas. Em algum momento da vida esse Sol fará com que a pessoa perceba que seu poder vem dela mesma e não da necessidade que tem da admiração dos outros.

Sol na Casa XI
Aqui o Sol se desenvolve na participação do grupo, na busca contínua de progresso social e cultural. A consciência se volta para a interação entre individual e coletivo, criando grande sensibilidade aos sofrimentos injustos de homens, animais e da natureza. Isso faz com que a criatividade, com o tempo, acabe se vinculando à consciência pública e às soluções alternativas dos conflitos do grupo. As amizades têm grande importância para o desenvolvimento da personalidade e os esforços para construir a própria identidade estarão vinculados às suas aspirações e metas coletivas. É importante que as pessoas com esse posicionamento solar façam um esforço consciente para estabelecer metas praticáveis quando se sentem inspiradas, pois será nesse esforço para a realização concreta que formarão um sentido de identidade, propósito e poder. O mais importante ingrediente para a própria realização e a própria cura é ter uma razão para viver, criando uma função pessoal e interiormente ditada. Esse Sol se alimenta com a esperança que tem na transformação social e na capacidade que temos de viver juntos de maneira harmônica, e tem que viver essa transformação internamente para poder mostrar como se faz.

Sol na Casa XII
Há um paradoxo nesse posicionamento, pois o Sol estabelece, esclarece e desenvolve uma identidade separada e única e a casa XII trabalha no sentido de dissolver, desestruturar e subverter as fronteiras individuais. Aqui há um conflito que requer da pessoa o desenvolvimento do sentido de identidade para além da conscientização normal: o ego e a vontade tem que desempenhar seu papel de servidor da alma. Na jornada heróica da casa XII a pessoa tem que aprender a manejar o limite sutil entre o que é pessoal, individual e consciente, e o que é universal, coletivo e inconsciente, e isso significa ter que gastar muito tempo consigo mesmo. Enquanto na casa IV o inconsciente é revelado através da família e na casa VIII através da intimidade com o outro (as outras duas casas em que o Sol tem que mergulhar em águas inconcientes), na casa XII a pessoa tem que se conscientizar sozinho. Durante o processo de formação do ego, há uma luta feroz para impedir a entrada de qualquer coisa mais vaga, irracional, mística ou transpessoal. Mas, quando chega a noite, tudo o que foi afastado da consciência invade os espaços, e geralmente sob formas assustadoras. O resultado disso costuma tomar a forma de conflitos de identidade, doenças e um estranho e dolorido sentimento de ser rejeitado, o que acaba levando a pessoa ao isolamento e à voltar sua atenção ao que ocorre em seu interior. Só quando se aceita conscientemente as correntes inconscientes, buscando uma expressão criativa para essas forças, será possível a esse Sol a sua realização, que implica uma coabitação entre o pessoal e o universal e uma profunda amizade entre o herói e seu Deus.

Um comentário:

Léo disse...

Certíssimo, Teca !!! ;D
rsrsrsrsrs...
Realmente, é necessário correlacionar as características dos dois signos diferentes, principalmente quando eles são Áries e Peixes !!! Tão distantes e tão próximos ao mesmo tempo...às vezes parece até complicado conciliar os dois,é como se houvessem duas pessoas diferentes falando dentro de você, e às vezes você concorda com uma, às vezes com a outra. Meu Sol tem alguns aspectos tensos (semi-quadratura com Vênus, quadraturas com Saturno, Urano, Netuno e Quíron)e poucos harmoniosos (sextil com Marte e Nodo Norte, e Trígono com Meio do Céu), mas isso realmente significa um aumento da consciência pessoal, de modo a poder expressar melhor a individualidade, já que o Sol está meio "ameaçado", né ? Às vezes fica meio complicado lidar com tudo isso, mas é pra isso que estamos aqui, né Teca, para sempre melhorarmos, tanto individualmente, quanto coletivamente ! Espero que você esteja muito bem, e te mando um abraço aí em Floripa, oks ???