sábado, 21 de junho de 2008

Câncer e o Solstício de Inverno

Nosso Solstício de Inverno, quando temos a noite mais longa do ano, se dá com a entrada do Sol no signo de Câncer. Regido pela Lua e exílio de Saturno, em Câncer temos a exaltação da deusa da beleza, Vênus, e a queda do deus da guerra, Marte. Essa estranha criatura, que vive tanto na água quanto na terra, é a Água Cardinal do zodíaco, que direciona sua força emocional para fora, para que a conquista de seu mundo interno ganhe expressão externa.
Uma das primeiras características que se pode observar nos cancerianos, é seu costume de guardar coisas como os taurinos. Seja uma velha garrafa de plástico, um velho amante, uma velha casa, uma velha recordação ou uma velha crença, fique com ela, diz Câncer, você nunca sabe quando precisará dela de novo. Isso, porém, não tem nada a ver com o utilitarismo de Terra, mas sim com a necessidade de segurança que é dada por tudo que é conhecido e familiar. Câncer tem sempre uma caixa - real ou metafórica - cheia de coisas do passado, pois ele não deixa nada passar. Esse é um dos mais sensíveis e vulneráveis signos do zodíaco. Câncer está em constante mudança como seu regente, com marés de humores, desejos, sentimentos, temores e intuições percorrendo-o constantemente por baixo de sua aparência sólida e conservadora. E ele é conservador no sentido mais literal da palavra. O canceriano nutre e protege seus mais meigos sentimentos por trás de uma fortificada muralha de lembranças, apólices de seguro, fotos antigas e uma tendência a conservar o status quo da família. Tradicionalmente associado à família de uma maneira um tanto mafiosa, os cancerianos não precisam de uma família tradicional - e nem todos são caseiros - nem dos laços de sangue, mas sim do sentimento de continuidade com o passado. As raízes de Câncer são profundas por que só onde há passado poderá haver um futuro seguro; só com suas raízes profundamente fincadas na terra é que esse signo pode manifestar seu amor à exploração, seu instinto andarilho e sua mutabilidade, pois saberá que na volta há algo à sua espera. Ele sabe que descende de algo maior e que tem a responsabilidade de deixar descendentes, por isso há um ar dinástico em suas atitudes. Um canceriano sem raízes é algo triste, pois até que aprenda a lançar suas próprias raízes através de uma nova família, de um grupo de amigos ou de um projeto de trabalho, ele se enfiará dentro de uma carapaça até ficar prisioneiro de seu medo do futuro e do desconhecido.
Observando as atitudes de um caranguejo podemos aprender muito sobre Câncer. A primeira coisa que vemos é que esse animal anda de lado e nunca vai direto ao que quer, dando voltas ao seu redor como se estivesse indo em outra direção. A pessoa de Câncer raramente irá tomar uma iniciativa direta por medo de se expor a uma possível rejeição. Mas quando o caranguejo pega algo com suas garras possantes, você tem que, literalmente, matá-lo para que o solte. Ele não irá lutar, pois não é um animal agressivo, apenas agüentará absolutamente tudo - puxões, empurrões ou qualquer outro tratamento que lhes dê - e esperará que você desista. Câncer tem uma capacidade única de agir de modo sutil sobre os sentimentos dos outros e os próprios, operando com uma graça instintiva que o adapta a qualquer ambiente ou situação emocional. Por isso é tão fácil e gostoso o relacionamento desse signo com crianças, que se sentem seguras e à vontade no ambiente emocional criado por Câncer. Esse dom, porém, quando Câncer se sente inseguro ou ansioso com relação a alguém ou a alguma situação, se transforma em uma capacidade única de exercer uma pressão sutil de chantagem emocional para que se faça aquilo que ele quer, criando fortes sentimentos de culpa nas pessoas à sua volta. Muitos cancerianos são capazes de desenvolver doenças cardíacas ou enxaquecas insuportáveis quando se sentem ameaçados de isolamento ou de perda de algo que lhes seja querido. Câncer tem necessidade de ser necessário, de amar, nutrir e acarinhar, por isso tanto os homens quanto as mulheres desse signo adoram fazer o papel de mãe. Esse é seu impulso norteador na vida. É importante para as pessoas desse signo encontrarem saídas criativas para toda essa sensibilidade, gentileza e delicadeza - seja no trabalho, no cuidado da casa ou do jardim, seja em obras de arte -, pois se tudo isso for investido na pessoa amada o mais natural será receber de volta a hostilidade e a rebeldia do objeto de sua atenção, que, no fim das contas, precisa aprender a cuidar de si mesmo para se tornar adulto.
Outra característica do caranguejo é seu desenvolvimento cíclico, onde a cada crescimento ele tem que abandonar a carapaça que ficou pequena demais. Sua carne é totalmente indefesa e ele se torna absolutamente vulnerável, tendo que passar um período escondido na areia até a couraça crescer e endurecer novamente. Os cancerianos também passam por esses ciclos, onde precisam de um tempo de reclusão toda vez que sofrem alguma mudança ou crescimento em suas vidas. Se algo o surpreender ou se intrometer durante esse período íntimo, pode ocorrer um mal irreparável, e se esse dano se der na infância o canceriano pode entrar em uma concha pequena demais e não voltar a emergir, pois Câncer demora muito para esquecer um ferimento.
O caranguejo vive entre a areia e o mar, assim como Câncer tem necessidade da realidade das contas pagas, das responsabilidades e das propriedades tanto quanto das profundezas insondáveis do seu oceano imaginativo. Por isso precisa de tempo para construir um abrigo seguro no mundo real e de tempo para alimentar seus sonhos e desejos secretos. O mal humor característico desse signo ao acordar é significativo nesse sentido, pois ele precisa de um tempo para sair do mundo dos sonhos e voltar para a vida desperta. A essa complexa personalidade é quase impossível analisar ou revelar seus segredos mais profundos, mas ele sempre vai buscar uma maneira de expressá-los no mundo, e esse ritmo tem que ser respeitado. Ao contrário de Escorpião que cria cortinas de fumaça de propósito para encobrir sua sensibilidade, ou Peixes que simplesmente escapa para seu mundo interno, a introspecção de Câncer é natural e precisa ser entendido se quiser que esse universo interno venha para fora sem ser distorcido. Esse é um signo cheio de sementes meio germinadas que precisam de escuridão, segurança, quietude e privacidade. Os frutos criativos e afetivos que vão germinar são dignos de serem aguardados.

2 comentários:

Silvia disse...

Querida "Bicho",
amiga de coração!!
Tenho visitado o seu blogger.
Parabéns!! Adorei!!
Comentário justo esse mês?? Pode ter certeza que não foi uma mera coincidência..justo na definição de Câncer??
Grande abraço
Ciba (Silvia Anderaos)

Teca Dias disse...

Ô, Silvia querida, quanto tempo!!! E falando em Câncer, como vai sua mãe? Mó saudade, nega! Que bom que vc tem me visitado e gostado. Precisavamos fazer um reencontro da Thurma pós 40, né?
beijocas