domingo, 6 de dezembro de 2009

2010 - Ano de Vênus


“Conta a lenda que dormia
Uma Princesa encantada
A quem só despertaria
Um infante, que viria
De além do muro da estrada.

Ele tinha que, tentado,
Vencer o mal e o bem,
Antes que, já libertado,
Deixasse o caminho errado
Por que à Princesa vem.

A Princesa Adormecida,
Se espera, dormindo espera.
Sonha em morte a sua vida,
E orna-lhe a fronte esquecida,
Verde, uma grinalda de hera.

Longe o Infante, esforçado,
Sem saber que intuito tem,
Rompe o caminho fadado.
Ele dela é ignorado.
Ela para ele é ninguém.

Mas cada um cumpre o Destino –
Ela dormindo encantada,
Ele buscando-a sem tino
Pelo processo divino
Que faz existir a estrada.

E, se bem que seja obscuro
Tudo pela estrada fora,
E falso, ele vem seguro,
E vencendo estrada e muro,
Chega onde em sono ela mora.

E, inda tonto do que houvera,
À cabeça, em maresia,
Ergue a mão, e encontra hera,
E vê que ele mesmo era
A Princesa que dormia.”

Eros e Psique – Fernando Pessoa


Começamos o último mês do ano e já me perguntam sobre a regência de 2010. Pois vamos entrar em um ano regido pelo planeta Vênus, miticamente a deusa da Beleza, do Amor e do Prazer. Se estamos aproveitando 2009 para enfrentar nossos desafios solares, será possível no ano venusiano de 2010 estar suficientemente centrado para aproveitar as bênçãos dessa deusa.

Tradicionalmente os anos regidos por Vênus são abundantes, com boas colheitas, crescimento do rebanho e fertilidade das mulheres. Santo Antônio costuma casar @s solteiros e abençoar @s casados, e todos ficarão felizes e saltitantes o ano inteiro. Fim do ano.

Ok, esse não é o meu estilo. Vamos aprofundar um pouco a coisa.

As sacerdotisas de Vênus conhecidas como vestais eram as pontífices que materializavam na Terra as bênçãos de vida dos deuses. Também as grandes cidades da Mesopotâmia e do Egito tinham seu centro nos templos da Grande Deusa, onde mulheres sagradas eram portadoras do poder de vida que era distribuído aos homens através de encontros sexuais. Um amigo que esteve faz pouco na Turquia contou que, ao visitar a biblioteca de uma cidade que era o centro do poder dos sábios, o guia lhe mostrou uma passagem secreta que ia até o templo das meretrizes, onde, em uma fonte, havia muitas estátuas da Deusa oferecidas pelos homens para obter potência sexual.

Vênus está diretamente ligada ao nosso poder de criar prazer e beleza em nossa vida, materializando no mundo os atributos divinos de alegria, prazer, abundância e amor. Quando olhamos para o centro de nosso sistema a partir do pequeno ponto azul em que vivemos, temos que passar por Vênus e Mercúrio antes de chegarmos ao Sol. Isso significa que entender o que valorizamos, do que gostamos, o que nos dá prazer, o que nos agrada esteticamente, como gostamos de seduzir e de sermos seduzidos, é um passo importante na busca para entendermos quem somos e encontrarmos o nosso centro. A busca por pessoas com quem possamos compartilhar nossos valores e prazeres também faz parte do desenvolvimento de nossa Vênus natal, e é através dela que encontraremos parceiros e nos associaremos aos outros. Sempre conseguimos olhar mais profundamente para nossa alma através dos olhos de nossos parceiros de caminhada. Alem disso, a necessidade de encontrar um equilíbrio harmônico entre um “eu” e um “outro” é uma das maneiras mais rápidas de desenvolvimento pessoal.

Assim sendo, o ano regido por Vênus é um momento bom para assumir e compartilhar os nossos valores mais profundos e também descobrir o que realmente nos traz alegria à existência. Nem precisa ser algo tão profundo assim, pois muitas vezes sair pra dançar e sentar com um amigo para falar bobagem vale mais do que algumas sessões de terapia. Na Vênus natal encontramos nossa capacidade de transformar aquilo que está ruim, feio e desarmônico em coisas belas, boas e agradáveis. 2010 será um ano para treinarmos e incorporarmos isso à nossa vida, e também descobrirmos o que trava e impede esse importante elemento de nossa personalidade se expressar. Oxum, a deusa Yorubá correspondente à Vênus/Afrodite, é aquela que consegue domar o indomável, convencer os teimosos e restituir a fertilidade à Terra quando os deuses ficam de mau humor com os homens, através de seus encantos. Dizem que gentileza atrai gentileza, por tanto é hora de colocarmos nossos encantos no palco.

11 comentários:

Dulce Ferraz disse...

Linda explicação do ano que nos espera e pelo qual esperamos, Teresa! Adorei! É bom saber que os astros favorecerão nossos impulsos de beleza e prazer no próximo ano e que nos ajudarão a romper com a teimosia que nos endurece tantas vezes. Esperamos vc em Brasília em 2010 pra nos ajudar a enteder nossas revoluções solares! Saudades! Beijo, Dulce

Teca Dias disse...

Ô, minha querida, e pelo que a Vânia me contou esse será um ano realmente especial para vc, que está preparando uma vida inteira para vir ao mundo. Muita Luz e muitas Bençãos!! Beijão

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


TE SIGO TU BLOG




CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...


AFECTUOSAMENTE
TERESA CRISTINA DIAS

DESEANDOOS UNAS FIESTAS ENTRAÑABLES DE NAVIDAD 2009 ESPERO OS AGRADE EL POST POETIZADO DE CREPUSCULO.

José
ramón...

Teca Dias disse...

Que hermoso, José! Muy bueno empezar un año de Vênus con poesia! Axé y cura para las heridas en el nuevo ciclo! Un abrazo

~PakKaramu~ disse...

Happy new year 2010 to you and you family

Teca Dias disse...

Thanks! For you too.

Luan Ramos disse...

Que 2010 seje muito benéfico, assim como Vênus =D

Ótimo Blog, já estou seguindo!

se quiser dar uma passadinha no meu:

http://entendendoastrologia.blogspot.com/

Obrigado

Fabiana Amaral disse...

Só uma correção; Vestais eram sacerdotisas de Vesta (Héstia, para os gregos, deusa da família), e não de Vênus...

Teca Dias disse...

Obrigada, Fabiana, vc tem razão. Usei-as para falar do serviço à Deusa genérica sem explicar.

Alvaro Denilson disse...

Desulpa mas você falou uma PUTA DE UMA BESTEIRA minha querida.

A ignorância cresce quando não se confere suas fontes e verifica a veracidade da informação adquirida.

As Vestais (Vestal no singular), ou Virgens Vestais, na Roma Antiga, eram sacerdotisas da deusa Vesta, personificação do fogo sagrado, a pira doméstica e da cidade, conhecida pelos gregos como Héstia. Elas eram exclusivamente mulheres, restrito a seis mulheres, que seriam escolhidas entre as idades de 6 à 10 anos e durante 30 manteriam-se virgens sendo completamente casta. Sendo a virgindade das sacerdotisas compreendida como simplicidade ao se vestir e austeridade no comportamento social. Caso elas cometerem algum ato sexual dentro dos 30 anos de servidão a deusa Vesta elas seriam acometidas pelo crime "crimen incesti" que resulta na pena máxima: a morte. Sendo duas formas de se realizar, pela decapitação ou pelo sepultamento, ao qual ela é enterrada viva com uma vasilha de água e pouca comida, até a morte. O motivo da pena era porque esse ato era um crime perante os olhos dos deuses sendo o crime realizado pelas Vestais e pelo próprio Estado romano.

Ou seja, elas eram virgens dos 36 aos 40 anos sendo a pena de morte caso não se abstivessem do sexo.

Já as sacerdotisas da deusa Vênus (Afrodite para os gregos) cultuavam a deusa do amor, da beleza, do sexo, da fertilidade, prosperidade, do desejo sexual, da sexualidade, dos jardins e INCLUSIVE da prostituição. Suas sacerdotisas eram conhecidas como hieródulas, ou seja, realizavam a chamada prostituição religiosa, ou prostituição sagrada. Na rica cidade de Corinto a prática era muito comum, prática que vinha de sociedades agrárias. As servas pertenciam ao templo da deusa do amor por toda a vida e sua única funçnao er fazer sexo com quem pagasse altos valores, levando todo o dinheiro para o templo. Acreditava-se que assim mantinha-se a fertilidade das mulheres e da terra. Em um único templo da deusa poderia alcançar o número de mil sacerdotisas ou servas sagradas.

Você confundiu a serva da deusa Vesta, as virgens vestais, que se mantêm virgens até no máximo 40 anos e depois disso estão livres de suas obrigações mas antes disso estão sujeitas a pena de morte se desobedecerem suas obrigações de castidade com sacerdotisas literalmente putas, que servem unicamente pra dar o quanto quiserem durante TODA AS SUAS VIDAS, dar pra quer quiser pagar e quem quiser comer.

Parabéns pelo seu artigo, muito conciso em suas conceituações. SANTA IGNORÂNCIA.

Teca Dias disse...

Uma pena um rapaz tão sabido ser tão grosseiro...

Como ignorância é algo fácil de resolver em uma época que facilita o acesso à informação e estupidez uma distorção do caráter - portanto ligado à identidade que criamos de nós mesmos, algo bem mais trabalhoso para curar - eu vou me dar o direito de não responder esse comentário, principalmente por não ter nenhum conteúdo astrológico. Não tenho mais idade para isso...

Mas as informações são boas, escritas de maneira clara, então valem a pena serem lidas.

Realmente uma pena...