quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Trânsitos - A Dança dos Planetas

Estamos de volta às postagens regulares, apesar de Mercúrio estar retrógrado e isso atrapalhar bastante atividades mentais, trabalhos com papéis e burocracias em geral, além de ter dado alguns problemas no meu computador. Mas são coisas que se resolvem com paciência e cuidado. Esse ano, depois de ter falado de todos os signos, planetas e da maioria dos pontos fixos, vamos fazer o mapa se mexer, vendo os trânsitos dos astros, as progressões e direções.

Os trânsitos nos falam dos movimentos dos astros sobre o nosso mapa, e, desse modo, como o “céu está agindo sobre nós”, influenciando nossas vidas e nos mostrando formas de crescimento. Quando olhamos para o passado e lembramos das fases de crise e/ou mudanças em nossas vidas, veremos que no céu havia um ou mais planetas ativando nossa carta natal e nos fazendo tomar consciência de partes de nossa personalidade mais energizadas naquele momento. Por isso os trânsitos marcam momentos de crescimento e de crise. A maioria das teorias pedagógicas e psicológicas, que pensam sobre o desenvolvimento humano, falam de fases de crescimento, dos “terríveis” 2 anos, das processos de 7 anos, da crise dos 30 e dos 40 anos, etc. Astrologicamente, falamos do ciclo de Marte ou de Saturno, quando Marte ou Saturno voltam a passar no mesmo ponto em que estavam no dia no nascimento, da oposição de Urano no céu com o Urano do mapa e da quadratura de Netuno no céu com o Netuno natal, etc. Além dessas fases pré-determinadas, que todos nós passamos e vamos passar nas mesmas idades, temos também nossas crises “individuais”, digamos assim, quando os astros ativam pontos do mapa diferentes deles mesmos, o que pode ocorrer em qualquer idade. Esse ano, por exemplo, temos Júpiter entrando em Aquário, energisando e expandindo qualquer coisa que se encontre nesse signo. Assim, os que têm Sol ou Lua em Aquário vão se sentir mais otimista e com mais fé na vida, que se traduz em necessidade de expansão e algum exagero também; quem tem Marte nesse signo pode sentir mais força para agir e conseguir superar os obstáculos para ação com maior facilidade; etc. Além disso, todos temos o signo de Aquário no mapa, e a casa onde esse signo se encontra também estará em expansão, mostrando uma área de nossa vida onde também teremos as influências desse planeta durante o ano.

O movimento celeste, então, mostra como os planetas, a Lua e o Sol, passando sobre a carta natal e fazendo aspectos (conjunção, sextil -30° -, trígono - 120°, quadratura - 90° - e oposição 180°) com elementos do nosso mapa, nos faz lidar com as energias em movimento dos processos de crescimento e de compreensão de nós mesmos e do mundo. Uma metáfora usada para mostrar a ação de um trânsito é a de uma plantação, onde primeiro se ara a terra, depois se espalha a semente, então cuidamos daquilo que está nascendo e colhemos seus frutos. Nesse sentido, utiliza-se uma órbita aproximada de 10 graus antes do aspecto exato para efeito de plantio, e uma órbita de 10 graus após o aspecto exato para efeito de colheita.

Os astros conhecidos como pessoais têm ciclos, ou seja, passam por todos os signos do zodíaco, rapidamente: A Lua tem um ciclo aproximado de 28 dias e o Sol de um ano. Mercúrio acompanha o Sol, e seu ciclo é de pouco mais de 1 ano. Vênus tem um ciclo de um ano e meio aproximadamente, e Marte completa sua volta pelo zodíaco em mais ou menos 2 anos.

Júpiter e Saturno são planetas que falam de nossa individualidade no contexto social, e costumam ser bem mais sentidos e mais conscientemente expressos por demorarem mais tempo em cada signo, o que dá tempo suficiente para se entender e trabalhar com eles: Júpiter fica cerca de 1 ano em cada signo, em um ciclo de 12 anos, e Saturno cerca de 2 anos e meio em cada signo, com seu famosíssimo ciclo de 29 anos.

Os planetas coletivos, Urano, Netuno e Plutão, têm ciclos bem longos, estão ligados à transformação de consciência de toda a humanidade, e são sentidos individualmente através de crises realmente transformadoras, normalmente acompanhadas de medo e insegurança do ego, pois se sente a necessidade de mudança mas não se sabe o que vai resultar disso. Apenas o ciclo de Urano, de 84 anos, é possível de ser acompanhado inteiro em uma vida humana. Tanto Netuno, com um ciclo de 168 anos, quanto Plutão, com ciclo de 248 anos, geram momentos únicos em nossas vidas. E garanto que são suficientes para mudar toda uma existência.

Então, à partir da semana que vêm, mapa na mão para entender o que está acontecendo na sua vida hoje e assim aproveitar bem as luzes planetárias.

3 comentários:

Vânia disse...

Oi moça,

tava com saudade do seu texto! Que bom que voltou:>)
bjim

Anônimo disse...

oque vc conhece sobre alquimia em relacao aos astros apos ler apg

Teca Dias disse...

Oi Anônimo
Não sei o que é apg, mas meu conhecimento sobre alquimia é bem limitado. Comecei a estudar alguma coisa sobre isso para entender os livros do Jung, e além da Tabua Esmeralda estudei alguma coisa compilado pelo Alexandre Roos do Museu Hermético. Astrologia é a linguagem por exelência da Alquimia, e talvez, se vc puder falar sobre o que especificamente te interessa, eu possa ajudar em algo.